No contexto do enfrentamento da pandemia causada pelo Coronavírus, em atendimento à necessidade de isolamentos social e implantação de atividades remotas na Universidade Estadual de Maringá, pode-se observar a lacuna existente no que se refere ao acesso da comunidade universitária aos meios digitais de comunicação e informação.

Para enfrentar este problema, medidas vêm sendo tomadas para ampliar os serviços e o acesso às ferramentas necessárias para que ocorra a inclusão de todos. Este conjunto de medidas e ações estão reunidas no Projeto Institucional de Inclusão Digital e sintetizadas neste documento, sendo organizadas em 6 etapas:

  • compreensão do cenário, através de realização de pesquisa coordenada pela PEN;
  • capacitação e treinamento de alunos e docentes;
  • ampliação do acesso à internet para a comunidade acadêmica;
  • disseminação e ampliação das plataformas digitais;
  • disponibilização de equipamentos para alunos carentes;
  • e adequação das regulamentações internas necessárias para que a inclusão digital aconteça de forma efetiva.

 Algumas destas ações já estão vigentes, embora desconhecidas de parcela da comunidade, e outras estão sendo planejadas e implementadas. Novas medidas podem ser implementadas a qualquer momento, uma vez reconhecido o esforço de todos para manutenção das atividades de ensino, pesquisa e extensão neste cenário tão desafiador.

Ações em desenvolvimento:

Etapa 4 - Acesso às plataformas digitais
Responsabilidade: UEM

- Plataforma disponível via NEAD

- Pacote Google disponível para toda comunidade da UEM via e-mail institucional.

- Plataforma de comunicação e colaboração que combina bate-papo, videoconferências, armazenamento de arquivos e integração de aplicativos.

  • Outros
- Em estudo - oferta de plataforma SETI/ SEED
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image