• Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Portfólio de Tecnologias

Plantadora Automática de Cana Picada

Plantadora Automática de Cana Picada
Patente de invenção
Estágio embrionário (precisa de muito trabalho para levá-lo ao mercado)
Patente concedida
PI 0704314-7
21/11/2007
07/03/2017
Necessidades humanas
Não
Ricardo Rogério de Santana, Fábio Lúcio Santos, Carlos Vinicius Amadeo Rosin, Darlan Roque Dapieve, Jean Rodrigo Bocca, Henrique Naioti Hiracava, Rodrigo da Silva Corral
Equipamento automático para o plantio de cana picada na lavoura, sendo puxado por um trator, tendo controle computadorizado com interface homem-máquina em painel junto à cabine do tratorista, permitindo o controle automatizado de todas as operações de plantio. Um único operador pode efetuar o trabalho do trator e da plantadora. O software de controle executa operações como o ajuste da profundidade de plantio, recolhimento da barra porta ferramentas, regulagem da velocidade de plantio, controle do sistema de iluminação em caso de plantio noturno e controle para fornecimento contínuo de mudas no compartimento de carga. Permite também alterações em sua programação, em caso de novas adequações ou necessidade de adaptações.
Para o plantio mecanizado em plantações de cana.
• Emprega placas de Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular nas ponteiras dos sulcadores, dos subsoladores e nas asas dos sulcadores, revestindo o compartimento de carga e correias transportadoras minimizando o desgaste.
• Minimiza a contaminação do sistema hidráulico da plantadora, utilizando sistema hidráulico parcialmente independente entre os maquinários (trator e plantadeira). Com isso, o óleo da plantadora não sofre mistura com o óleo do trator, garantindo maior vida útil e confiabilidade de todos os seus componentes e também do fluído hidráulico. Esse sistema hidráulico possui bombas de fluxo variável que proporciona a operação das correias para diferentes velocidades de plantio.
• A quantidade de mudas pode ser regulada de acordo com a velocidade de plantio e qualidade de cana a ser plantada. Dessa forma, evita-se a deposição exagerada de mudas, garantindo autonomia a plantadora, bem como economia com mudas de cana, combustível e óleo hidráulico com transbordos ou carregadoras no abastecimento de mudas, ou seja, otimiza- se a operação de plantio.
• Célula de carga na plantadeira para a medição do peso de cana no equipamento, onde esta informação está disponível ao operador para a tomada de decisão sobre a necessidade de novos carregamentos no equimentos, evitando acúmulo excessivo de mudas que podem danificar o maquinário, bem como diminuir a eficiência da operação de plantio.
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - (44) 3011-3861
Pasta 40

Este portfólio é atualizado periodicamente e algumas tecnologias protegidas podem ainda estar em processo de elaboração.

© 2021 Universidade Estadual de Maringá • Assessoria de Comunicação Social • Coordenadoria de Promoção e R.P.